terça-feira, 28 de fevereiro de 2012

1000 ACESSOS!!!

Nós da Equipe Cienciando orgulhosamente informamos que o blog atingiu a marca de 1000 acessos! Mesmo sendo um número modesto, estamos contentes e orgulhosos pelo resultado, levando em consideração à forma independente como o blog foi criado. Agradecemos às visitas e continuaremos motivados na divulgação da ciência para todos os leitores. Contamos com sua presença, na esperança de melhorar cada vez mais o ensino de ciências para a sociedade. Obrigado a todos!

domingo, 26 de fevereiro de 2012

A EQUAÇÃO MAIS BONITA DO MUNDO (THE GREATEST EQUATION EVER)




A EQUAÇÃO MAIS BONITA DO MUNDO
(THE GREATEST EQUATION EVER)
Diego Rafael Nespeque Correa
diegorncorrea@gmail.com

As equações constituem as leis fundamentais da natureza.


Qual seria a equação mais bela do mundo? Essa é uma pergunta difícil tanto para leigos quanto para os especialistas em ciências. Ao refletir sobre esta pergunta logo me vem à cabeça grandes pensadores como Arquimedes, Newton, Gauss, Einstein, Schrödinger e etc. Em 2004, o prof. Robert Crease, historiador e filósofo da Universidade de Nova York propôs esta enquete aos leitores da revista Physics World. Diversas equações da física e da matemática foram indicadas, mas o primeiro posto ficou dividido entra a equação de Euler e as equações do eletromagnetismo de Maxwell.

Equação de Euler.


A equação de Euler tem sido considerada há tempos uma das mais bonitas de matemática. Ela demonstra a relação entre as funções trigonométricas e exponenciais. Primeiramente ela reúne três das principais operações matemáticas, a adição, multiplicação e exponenciação. Ela reúne também o sinal de igualdade, que também possui extrema importância na matemática. O numeral juntamente com o conceito de 0 (zero) também constitui parte da beleza da equação. Contudo o auge da beleza encontra-se na relação com as constantes fundamentais, e, π e i. O número neperiano “e” é outra obra de Euler, é caracterizado pela soma infinita do inverso dos números naturais, e possui valor aproximado de 2,7183. O número pi “π” foi proposto por Arquimedes, sendo definido como a razão entre o perímetro e o diâmetro de um círculo, possui valor aproximado de 3,1416. O número imaginário surgiu em 1637 por René Descartes, constitui um novo conjunto de números e foi gerado como forma de resolver o problema de números negativos com raízes quadráticas (i2 = -1).

  Equações de Maxwell.

As equações de Maxwell possuem grande importância na física, pois foi a responsável por sintetizar todos os fenômenos elétricos, magnéticos e óticos em apenas quatro equações. A primeira delas, conhecida como lei de Gauss para o magnetismo, descreve as linhas de campo magnético e a inexistências de monopolos magnéticos. Na segunda, denominada lei de Faraday, relaciona a indução de campo elétrico pela variação do fluxo de campo magnético. A terceira, nomeada de lei de Gauss, relaciona o campo elétrico com as fontes ou sorvedouros (a carga elétrica). E a última, intitulada de lei de Ampére, que indica as origens do campo magnético induzido por variação do campo elétrico ou pelas correntes de deslocamento. Destas equações, a velocidade da luz (c) é obtida diretamente, sendo relacionada a outras constantes fundamentais (μ0 e ε0), juntando então toda a ótica com o eletromagnetismo.
Apesar de estas equações serem consideradas as mais belas, deve ser levado em conta sua importância no contexto científico. A equação da massa de repouso relativístico de Einstein (E = mc2) está entre as mais estampadas em camisetas no mundo, junto com a imagem de Che Guevara. E mesmo que a enquete apontasse estes resultados, cada pessoa apaixonada pela ciência possui uma opinião própria. Por exemplo, os físicos de partículas apontariam a equação de Maldacena, enquanto os físicos clássicos a equação de Newton. O importante é as equações também possuem significados e idéias, e esta é a verdadeira origem da beleza das equações.

SUCOS NATURAIS OU ARTIFICIAIS?


SUCOS NATURAIS OU ARTIFICIAIS?
Regina Aparecida Capeli
re_capelli@hotmail.com

 
Sucos naturais são aliados importantes para a saúde. Porém, seu consumo é, muitas vezes, menor do que o recomendado. Com a vida corrida do dia-a-dia a tendência da maioria das pessoas é de mudar os hábitos alimentares substituindo vários produtos naturais por uma alimentação mais rápida, como, por exemplo, por alimentos industrializados, que são ricos em gordura, sal e açúcar, e pobres em micro-nutrientes. O suco natural é um desses casos, pois vem sendo substituído pelos sucos de caixinha e em pó.
Os sucos artificiais e industrializados possuem um sabor muito mais sedutor do que os sucos naturais, isso devido aos aditivos químicos, aromatizantes e corantes, que além do sabor irresistível fornecem uma cor muito atraente. Os aditivos são produtos químicos acrescentados para dar textura, cor, sabor, aroma ou conservar os alimentos.  São ameaças à saúde e as conseqüências vão desde alergias a ameaças de câncer.
Os sucos em pó são químicos e contêm muito açúcar e poucas vitaminas. São definidos como produtos destinados à elaboração de bebida para consumo imediato, pela adição de água potável. São à base de suco ou extrato vegetal de sua origem e açúcares, podendo ser adicionado edulcorantes hipocalóricos e não-calóricos. Pode conter em sua composição suco ou polpa de fruta desidratada, açúcares e edulcorantes artificiais, aromatizantes aprovados pela legislação e devem apresentar características sensoriais e físico-químicas compatíveis com a composição do produto. Os de caixinha além de perderem vários nutrientes, são ricos em calorias e contêm conservantes e corantes, que podem causar alergias, gastrite e até conter substancias cancerígenas. Além disso, passam por pasteurização que mata as enzimas. Segundo pesquisa feita por nutricionistas da Universidade de Princeton, nos Estados Unidos, muitos destes sucos
chegam a ter somente de 10 a 15% do extrato puro da fruta. Deve-se ficar atento à composição nutricional descrita na embalagem do produto. Um suco de caixinha, que informa ter 100% de polpa de fruta, é a melhor opção.
Os sucos e bebidas artificiais contêm, além de uma combinação de corantes químicos, os acidulantes (ácido cítrico) em sua composição. Entre esses corantes, utiliza-se geralmente a tartrazina, que impede a absorção de várias vitaminas B que são importantes para o cérebro e para muitas outras funções vitais. O ácido cítrico causa cirrose hepática e descalcificação dos ossos. 
Já a polpa, que pode ser encontrada nos supermercados, conserva uma porcentagem considerável das vitaminas da fruta, a de acerola, por exemplo, conserva 60% da vitamina C da fruta, mesmo depois do processo de congelar e descongelar. É uma boa opção quando não se tem o suco natural para o consumo. As polpas compradas prontas precisam ser de marcas com selo de qualidade ANVISA, pois correm o risco de serem contaminadas no preparo.
A utilização integral das frutas é uma fonte rica de minerais, vitaminas e fibras, importantíssima para a saúde, por isso a melhor escolha de suco é o natural, que, além de conter 100% da fruta, é livre de aditivos químicos.

Referências:
http://vilamulher.terra.com.br/cuidados-com-os-sucos-industrializados-9-1017792-343-pf-sunamyta.php

EXAGEROS


EXAGEROS
Fabíola Ricci Spazzini
biola_ricci@hotmail.com


Tudo o que é em excesso faz mal e faz muito mais quando esse exagero está relacionado ao álcool. O alcoolismo é definido como o consumo consciente e exagerado de bebidas alcoólicas e passa a se tornar uma doença quando priva o individuo do convívio social, familiar e profissional. O alcoolismo no seu estágio mais agravante pode levar a morte.
O consumo excessivo de álcool leva a uma degradação do etanol em etanal pelo fígado, fato que consome NAD+ (coenzima no estado oxidado) formando NADH (coenzima no estado reduzido). Na segunda reação para a formação de acetato também há consumo de NAD+ e formação de NADH, dessa forma o ciclo de Krebs (dependente de NAD+) é diminuído pela falta de NAD+, aumentando o metabolismo anaeróbico das células, o que irá produzir mais ácido lático no organismo.
Esse excesso de ácido lático no organismo compete com a excreção de urato contribuindo para o aumento de ácido úrico no sangue, o que pode levar o individuo a desenvolver uma doença chamada gota. Essa e outros tipos de doenças, como a cirrose hepática são diagnosticadas, geralmente, após anos de consumo de bebidas. Porém há um problema que afeta as pessoas que ingerem muito álcool num curto intervalo de tempo. Esse problema é conhecido como “coma alcoólico”. O coma alcoólico é diagnosticado como uma intoxicação devido ao excesso de álcool no organismo e em uma primeira fase leva o individuo a um estado de sonolência, seguido de um período que não reage a nenhum estimulo ficando completamente desacordado e inconsciente. 300 mg de etanol por 100 mL de sangue, levam o individuo a esse quadro. Uma intoxicação mais severa com aproximadamente 500 mg por 100 mL pode causar a morte por overdose.
O excesso de álcool no organismo deve ser retirado o mais rápido possível. Isso envolve a administração de glicose intravenosa. Com essa ingestão excessiva de álcool muitos órgãos do corpo são afetados, e o fígado é o que mais sofre, uma vez que é ele que armazena o glicogênio (a nossa reserva de glicose, que nos oferece energia).  Sendo assim, quando as reservas de glicose no corpo humano se esgotam, a presença de álcool dificulta a liberação da mesma na corrente sanguínea, causando assim o coma alcoólico. Não é proibido beber, mas é proibido não ter consciência do quanto está bebendo e acima de tudo é preciso se amar e se cuidar, para que a sua festa não termine numa cama de hospital.

Referências:

ENCONTRADO EXOPLANETA COMPOSTO POR ÁGUA


ENCONTRADO EXOPLANETA COMPOSTO POR ÁGUA
Marina Pereira de Paula
marinapaula.fis@gmail.com

 Figura 1: Imagem do planeta GJ 1214b que orbita uma anã vermelha 300 vezes menos brilhante que o sol. [Imagem: NASA/ESA/D. Aguilar]

            Estudos recentes comprovaram a existência de um exoplaneta composto em sua maioria por água. Na verdade, a quantidade de água nele presente é bem maior que a da Terra. O GJ 1214b (super-Terra) foi descoberto em 2009. Entretanto, ainda não se sabia que se tratava de um exoplaneta-água. Somente a partir de 2010, com estudos do Centro Harvard-Smithsonian de Astrofísica e com a utilização do telescópio espacial Hubble, foi possível descobrir essa nova classe de planetas extrassolares.
O planeta GJ 1214b está localizado fora do nosso sistema solar, a 40 anos-luz da Terra, na constelação de Ofiúco (ou Serpentário). Tem 2,7 vezes o diâmetro terrestre e pesa quase sete vezes mais. Orbita uma anã vermelha que é 300 vezes menos brilhante que nosso sol. Seu período de translação em torno dessa estrela é de 38 horas, percorrendo uma distância de dois milhões de quilômetros, que permite determinar a temperatura ambiente do planeta em cerca de 230 °C. Ele é menor que Urano e maior que a Terra. Uma fração enorme de sua massa consiste inteiramente de água. Além disso, sua atmosfera é muito densa e gasosa, formada por vapor d’água. Dados como esses foram possíveis de ser obtidos através de observações com o telescópio Hubble. Como a massa e o tamanho do planeta foram calculados com precisão, também foi possível determinar sua densidade, que é de 2 g/cm³. Sabendo que a densidade média da Terra é de 5,5 g/cm³ e a densidade da água de 1 g/cm³, concluiu-se que ele possui muito mais água e muito menos rochas. Com isso, a estrutura interna do planeta é muito diferente da estrutura terrestre. Segundo o astrônomo Zachory Berta, "As altas temperaturas e altas pressões devem formar materiais exóticos, como 'gelo quente' e 'água superfluida', substâncias que são completamente alienígenas para nossa experiência diária,".
            Apesar do estudo de planetas fora do sistema solar ter o intuito de encontrar outros semelhantes ao nosso, constantemente vislumbramos “mundos” com características cada vez mais exóticas, enaltecendo a grandiosidade do universo.
           
Referências bibliográficas:
Telescópio Hubble encontra exoplaneta água. Inovação Tecnológica: Tudo o que acontece na fronteira do conhecimento. Disponível em www.inovacaotecnologica. com.br
Cientistas descobrem novo planeta composto por água em sua maior parte. Yahoo Notícias. Disponível em http://br.noticias.yahoo.com/cientistas-descobrem-novo-planeta-composto-%C3%A1gua-maior-parte-234527761.html
Hubble Discovers Waterworld Planet – NASA. Disponível em http://www.nasa. gov/mission_pages/hubble/science/gj1214b.html

HEINRICH RUDOLF HERTZ – 155 ANOS


HEINRICH RUDOLF HERTZ – 155 ANOS
Carlos Henrique da Silva
crls_henriquedasilva@yahoo.com.br

Retrato de Hertz.

Você gosta de ouvir rádio? É capaz de imaginar sua vida sem televisão? Pois bem, agradeça a esse senhor que intitula o presente artigo. Heinrich Hertz foi o responsável pela comprovação experimental da existência das ondas eletromagnéticas, que estão por trás de grande parte da tecnologia de comunicação contemporânea. No dia 22 de fevereiro comemorou-se 155 anos de seu nascimento. Conheça um pouco mais sobre esse cientista e sobre o seu trabalho. 
Hertz nasceu no dia 22 de fevereiro de 1857 em Hamburgo na Alemanha, filho de um ilustre advogado e legislador. No colégio, não se destacava muito de seus colegas, a não ser talvez pela sua seriedade e pelo seu interesse na construção de mecanismos, principalmente aparelhos ópticos. Esse interesse pela construção de equipamentos certamente foi o que o motivou a ingressar na faculdade de engenharia, na qual permaneceu por apenas dois anos, migrando para a Física motivado por um forte interesse em fazer pesquisa científica.
No curso de Física da Universidade de Berlim, Hertz foi aluno do ilustre cientista Hermann von Helmholtz, que em 1880 propôs aos alunos a apresentação de um trabalho sobre eletrodinâmica. Hertz trouxe um trabalho original, intitulado “Sobre a Energia Cinética da Eletricidade”, despertando a atenção de seu professor quanto aos seus conhecimentos. No mesmo ano, aos 23 anos de idade, Hertz é diplomado e convidado por Helmholtz a trabalhar consigo.
Desde então, realizou importantes trabalhos sobre descargas elétricas em gases. Em 1883, obteve a docência na Universidade Kiel, onde passou a estudar a eletrodinâmica de Maxwell. Esse cientista já havia previsto teoricamente a existência das ondas eletromagnéticas, mas faleceu sem conseguir realizar a demonstração experimental.
Coube a Hertz tal demonstração, que começou bem por acaso, durante uma aula que ministrava. Basicamente, Hertz dispunha de dois centelhadores (equipamentos que produzem faíscas elétricas). Estando um ligado e outro desligado, Hertz observou uma faísca no centelhador desligado, menos intensa do que no primeiro. Ele supôs que de alguma forma a faísca (o sinal) estava sendo transmitida para o segundo centelhador (que viria a ser a antena).
Após muitos estudos, Hertz pôde afirmar que o fato de o segundo centelhador produzir faíscas se deve à propagação das ondas eletromagnéticas geradas pelo primeiro. Mais tarde, além de gerar essas ondas, Hertz descobriu como controlar suas frequências utilizando emissores dos mais variados formatos. Ele apresentou seus resultados em 1888 à Sociedade Alemã para o Progresso da Ciência, que foram imediatamente reconhecidos. As ondas eletromagnéticas passaram a ser conhecidas como ondas hertzianas.
Sua contribuição para a Física foi tão importante que o seu nome foi empregado para ser a unidade de frequências, Hertz, representado por Hz. Não é difícil encontrar essa unidade em aparelhos eletroeletrônicos. Hertz faleceu em janeiro de 1894, aos 37 anos, vítima das complicações de um tumor na orelha. Seu legado para a Ciência é muito grande e sua dedicação é um exemplo a ser seguido.

Referências:
TORRES, C.M.A; FERRARO, N.G.; SOARES, P.A.T. Física: Ciência e Tecnologia: Volume 3: Eletromagnetismo e Física Moderna. Editora Moderna, 2ª edição, 2010. p.142.
Departamento de Física Unesp Rio Claro: <http://www.rc.unesp.br/igce/fisica/lem/bibliofisicos/hertz.htm > Acesso em 24/02/12.